Se você é LÍDER, provavelmente está fazendo isso de maneira errada

 em Cultura Organizacional, Dicas para melhorar minha empresa, Habilidades Profissionais, Liderança

 Um líder que conduz uma equipe olhando pelo retrovisor é um líder que corre um grande risco de bater o que está a sua frente. 

Líderes devem orientar ao futuro, orientar aos novos resultados, não ao que já foi alcançado. O que foi alcançado deve ser reinterpretado e provavelmente é isso que você está fazendo de errado. 

A sociedade está sendo invadida por uma onda de “mimimi”, infelizmente as pessoas e os gestores desaprenderam a construir relações mutualmente virtuosas. 

O termo feedback é facilmente aceito como palavra, mas indiscutivelmente difícil de ser implementado nas rotinas diárias. Com o passar do tempo as pessoas passaram a vincular esse termo ao ato de criticar e apontar defeitos, ao invés de interpretar o passado baseado no contexto e não dos fatos isolados.  Por isso, é comum ver em organização líderes insatisfeitos com os resultados de seus colaboradores, mas amarrados ao medo de expor o contexto para melhoria significativa. 

A habilidade de expor o contexto do passado é a interpretação da história, ao não interpretar o passado, gestores se pegam e se apegam a detalhes que não trazem, em grau significativo, melhorias importantes para o futuro. 

O feedback é um instrumento muito bom para avaliar o andamento dos processos. Mas mesmo assim, sua limitação está no tempo e espaço do contexto, seu olhar é do passado para o presente.

O feedback está vinculado ao passado e a grande questão até aqui é o fato de que o passado não se muda, ele no máximo pode ser interpretado e reinterpreta para o futuro.  Para alcançar resultados significativos é necessário que o feedback não seja uma crítica, mas uma interpretação de como reconstruir o passo futuro. 

Como fazer isso? 

Através do Forward – “olhar para a frente” ou “avançar” – olhar para o futuro sem se prender ao passado. Através da interpretação do passado (feedback) é possível usar essa técnica para orientar os resultados esperados pelas pessoas e o foco de desempenho no futuro.

O termo Feedforward foi criado por Marshal Goldsmith, e está se tornando cada vez mais apreciado por lideranças pode ser eficiente para mudar a postura de líderes em relação a pessoas, equipes, resultados, processos. É com base nesse olhar direcionado para o horizonte que o feedforward se baseia para orientar as pessoas sobre as habilidades que precisam ser desenvolvidas.

Líderes devem unir esses dois fatores – Feedback + Feedforward – para que possam obter resultados cada vez maiores, melhores e significativos ao negócio. Trata-se de uma junção de pontos capazes de potencializar resultados através da interpretação do contexto passado – reinterpretação presente e ativação futura. 

O modelo capaz de colaborar com essa junção de habilidades é: 

  1. Qual a sequência de situações ocorridas reforçou o fortalecimento ou enfraquecimento dessa habilidade essencial para os resultados do negócio? 
  2. O que pode ser feito hoje – por e para os meus colaboradores – para que essa situação seja minimizada ou maximizada? 
  3. O que preciso fazer para que a atitude melhore daqui por diante?
  4. Como é possível começar essa mudança imediatamente?
  5. Como acredita que eu esse colaborador estará no futuro se começar a mudar agora?
  6. Quais são os principais benefícios que ele terá com essas mudanças?

Essa sequência de perguntas proporcionará ao gestor maior clareza sobre o que se deseja melhorar e potencializar, e consequentemente, as chances de que mudanças positivas aconteçam, efetivamente e na prática, aumentem de forma significativa.

Postagens Recomendadas
Contato

Entre em contato

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar